Noticias de URIALC

FESTIVAL INTERNACIONAL Uma Canção pela Paz – Prêmio Facundo Cabral.

28 / Abril / 2017

 

Acontece de 12 a 14 de maio a segunda edição do Festival Internacional "UMA CANÇÃO PELA PAZ - Prêmio Facundo Cabral”, que reúne doze músicos cujas canções promovem os Direitos Humanos e a Cultura de Paz. Os artistas são provenientes de cinco países (Venezuela, Chile, México, Colômbia e Brasil). Na ocasião, o compositor Gilberto Gil será homenageado com o Prêmio Facundo Cabral.


O Festival surgiu sob a motivação de “educar para a paz a partir da arte” e sua primeira edição ocorreu em agosto de 2016 em Buenos Aires. Tendo o Festival um caráter itinerante, o Brasil foi escolhido para sediar sua segunda edição. Houve 46 inscritos e os 24 mais votados na internet foram submetidos a um júri, que selecionou os doze músicos que irão se apresentar em São Luiz do Paraitinga. São eles: Alfonso Lirikowsky (México), Andreamaria (Venezuela), Adrián García (Colômbia), Ángel Díaz (Venezuela), Constanza Liz (Venezuela), Fernando Salazar Wagner (Colômbia), Gerardo Ochoa (México), Guilherme Moscardini (Brasil), Jairo Morán (Venezuela), Loreto Lorca (Chile), Manu Saggioro (Brasil) e Rodrigo Régis (Brasil). O evento contará com a participação de outras bandas e músicos brasileiros: Moreno Overá, Coral da Aldeia Araponga, Ieda Terra e Banda Libélula e Banda Lume de Paraitinga. Programação completa no flyer em anexo.


SOBRE OS ORGANIZADORES DO FESTIVAL


A Iniciativa das Religiões Unidas (URI – www.uri.org) é um organismo nascido a partir de um convite da ONU a um Bispo Anglicano em 1995 para que organizasse um ato inter-religioso em comemoração dos 50 anos da criação das Nações Unidas. Hoje, a URI é a maior rede inter-religiosa mundial, presente em 100 países, com 840 Círculos de Cooperação, congregando mais de 100 diferentes expressões religiosas e atingindo diretamente 800.000 pessoas. O objetivo da URI é promover a cooperação inter-religiosa para criar uma cultura de paz, justiça e cura para a Terra e todos os seres vivos.


A URI possui um Conselho Global formado por trinta membros, sendo três da América Latina e Caribe (www.urialc.org). Atualmente os representantes latino-americanos são: Pastor David Limo (Peru), a líder indígena Sofia Painiqueo (Chile) e a católica Salette Aquino (Brasil).


QUEM FOI FACUNDO CABRAL?


Facundo Cabral era cantor e compositor, escritor, livre pensador, desenhista, humorista, místico, folclorista do mundo, pregador, um viajante do mundo e filósofo de reconhecimento mundial. Nasceu na Argentina em 1937. Teve uma infância difícil: alcoólatra desde os 9 anos de idade, é colocado em um reformatório e logo depois é preso aos 14 anos. É neste ambiente que conhece um sacerdote jesuíta que lhe ensinou a ler e a escrever, mostrando-lhe o mundo da literatura universal. Isso o animou a realizar seus estudos primários e secundários. Um ano após sair da cadeia passa a perambular pelas ruas. Em suas próprias palavras: "Em 24 de fevereiro de 1954, um mendigo me recitou o Sermão da Montanha e descobri que estava nascendo. Corri para escrever uma canção de ninar, “Vuele bajo”, e tudo começou.


Sua mais famosa canção “No soy de aquí, ni soy de allá” foi gravada em nove idiomas por cantores do nível de Alberto Cortez, Julio Iglesias, Pedro Vargas e Neil Diamond. Em 2009 foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz. Em 2011, quando realizava turnê pela América Central, foi assassinado acidentalmente, vítima de um atentado dirigido a um empresário nicaraguense.


“Tens um cérebro como Einstein, tens um coração como Jesus, tens duas mãos como Madre Teresa, tens a vontade como Moisés, tens uma alma como Gandhi, tens um espírito como Buda. Então: Como podes sentir-te pobre e desgraçado?” (FACUNDO CABRAL)


POR QUE SÃO LUIZ DO PARAITINGA?


É uma cidade tombada pelo Patrimônio Histórico, tem 11.000 habitantes, dos quais 600 são músicos profissionais. Trata-se de uma cidade turística com eventos ligados às artes, ao folclore e à religiosidade. Realiza festivais musicais há mais de 20 anos. Tem um dos carnavais mais conceituados do Brasil, com um público de até cem mil pessoas, e uma Festa do Divino Espírito Santo, consagrada há mais de 200 anos, com presença de cerca de quarenta mil pessoas. A cidade tem número expressivo de artesões, poetas e atividades ligadas à sustentabilidade. No Distrito, há várias cachoeiras e um parque nacional. A Prefeitura Municipal de São Luiz do Paraitinga, através da Secretaria Municipal de Cultura, ofereceu uma estrutura de som e luz para o Festival, além de locais públicos gratuitos para receber o evento. O Festival está recebendo também apoio de diversas pousadas e restaurantes.


MENSAGEM DO ORGANIZADOR DO FESTIVAL, MORENO OVERÁ:


O Objetivo número 1 (dos 17) que a ONU espera alcançar até 2030 é “acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”. Espero conseguir amenizar a pobreza de cultura e promover a educação pela paz, através da possibilidade de integração entre nações, raças e credos, que nosso Festival naturalmente estimula e atrai! A música é um dos maiores métodos educativos existentes e, com este Festival, desejo potencializar o bem que a música pode causar a toda humanidade. Acredito que, gradualmente podemos fazer uma revolução pacífica, no sentido de incorporar conceitos elevados de ética e culturas de paz na grande mídia e no mercado fonográfico.


CONTATOS:


Moreno Overá: (19) 98433-6416 morenovaledoparaiba@yahoo.com.br

Salette Aquino: (19) 99276-4413 salette.aquino@gmail.com

Deivid Gomes: (19) 99103-0301 deividpsi@gmail.com


urifestivalenbrasil201701
urifestivalenbrasil201702
urifestivalenbrasil201703

 

Un ejemplo para los políticos del resto del mundo: unidad, igualdad y honestidad. Enviado por CC Campinas

20 / Abril / 2017

 

En el país de África occidental de Benin, un jefe del pueblo Fula se centra en la unidad de las diversas poblaciones de su tierra.


Esta posición de autoridad moral y consuetudinaria para los aproximadamente 100.000 Fulani que viven en la zona es sostenida por un Baháí. Alto Jefe Djaouga Abdoulaye, un maestro de escuela, jubilado de 76 años de edad.


Al hablar de la influencia de las Enseñanzas Baháís en su vida, el Alto Jefe Djaouga dijo que los principios de la unidad de la humanidad y la igualdad de hombres y mujeres, guiados por un alto estándar moral han inspirado su comprensión del liderazgo.


Su compromiso con la justicia y la esperanza de fortalecer la unidad se manifiesta en sus decisiones. La Corte del Alto Jefe ha surgido como un lugar al que sus súbditos pueden recurrir para la resolución de conflictos, donde los ricos no recibirán favores especiales, donde el soborno no tiene lugar y donde la posición social no influirá en la decisión.


Mostafa Bartar


politicosdelrestodelmundo2017

 

18 / Abril / 2017

 

ProgramaInternacional-programa2017

 

13 / Abril / 2017

 

finalistasfestival2

 

01 / Abril / 2017

 

masvotadosdelfestival2